Um chip e uma pipoca, por favor


O que acha de um cinema ao ar livre? Uma ótima ideia, não é? Pensando nisso, a Vivo criou um evento maravilhosos Para todos aqueles que gostam de um programa cultural diferente e de qualidade em nossa querida capital mineira: o Vivo Open Air. Entre os dias 13 e 30 de novembro ocorre no Mirante Olhos D’água este que é o maior festival de cinema ao ar livre do planeta!

Durante os 14 dias de duração, serão exibidos longas e curtas metragens na maior tela de cinema do mundo, com 325m², não haverá como alguém reclamar que não está enxergando! Para agradar todos os gostos, a programação conta com os clássicos do cinema como “Kill Bill”, “Laranja Mecânica” e “O Poderoso Chefão 1”, produções recentes como “Vizinhos” e “Trapaça”, e duas pré-estreias: “Uma longa viagem” e “As férias do pequeno Nicolau”.


Curtiu a ideia? Mas não é só isso! Os festeiros de plantão também devem se empolgar, pois o festival inclui apresentações musicais de vários gêneros e quatro festas temáticas. Assim, todos têm a chance de experimentar um evento novo, sair da rotina de que tanto nos esgota e apreciar as oportunidades acessíveis que estão sendo disponibilizadas.

           
Então vem a pergunta: Por que a Vivo, uma empresa de telefonia móvel, investe em um evento desse tipo? A marca valoriza muito os eventos culturais, como é possível ver neste trecho de sua política de patrocínios “A empresa busca projetos inovadores que tragam conhecimento, diversidade, empreendedorismo, criatividade e que tenham a capacidade de conectar ideias e pessoas em novas experiências”. Mas não se deixe enganar pela aparência de bom moço! Aliando o nome da empresa a um evento de tal porte, a Vivo constrói sua imagem e reputação com o público, que passará a fazer a relação de bom entretenimento e iniciativa à empresa.

Não só a Vivo, mas outras grandes empresas já realizaram ações publicitárias como essa, tendo como exemplo o “Natura Musical” e o “TIM Festival”. Tal estratégia é chamada de Marketing Cultural, e vem ganhando cada vez mais força pois ao patrocinar um projeto cultural a marca toma para si certos valores relativos ao projeto relacionado (por exemplo modernidade, tradição, popularidade etc.) Além disso, demonstra para a sociedade que ela não se importa apenas com seu lucro e seus negócios, ao passo que pega para si uma responsabilidade social.

Enfim, uma boa jogada publicitária e de marketing, com grande alcance e repercussão, que agrada o público e deixa uma ótima imagem. Assim deixamos o nosso “muito obrigado” a Vivo pelo evento lindíssimo que os belorizontinos estão curtindo e amando!

Por: Maria Carolina Ferreira Netto

3 comentários:

Júnia Resende disse...

Ótimo texto, Carol! Parabéns! Mas diz aí, existem estratégias para que o produtor cultural venda seu produto e feche um acordo com a empresa, além, claro, da qualidade e inovação de seu produto?

espacovidarfs disse...

Muito legal Carol. Expressivo, bem escrito. Parabéns linda, que este seja um dos muitos publicados por você.

espacovidarfs disse...

Muito legal Carol. Expressivo, bem escrito. Parabéns linda, que este seja um dos muitos publicados por você.

 
CRIA Plano © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top