Carminha no Face

Tem se falado muito ultimamente sobre o poder de interação das mídias digitais, transmutação/adaptação das mídias analógicas e blá, blá, blá. Mas, é realmente impressionante o modo como às pessoas estão tratando a novela Avenida Brasil no Facebook. Todo dia, antes mesmo do capitulo terminar, tipo às 21:35, todos os feeds já estão lotados de posts sobre o Tufão, a Nina, o Max, lixão... sei lá!

Durante todo este tempo em que o folhetim da Rede Globo está no ar o diálogo com o público foi muito grande. As redes sociais, sobretudo o face, adotaram a trama de João Emanuel Carneiro de corpo e alma. Cada impasse na TV parece ser comentado e (re)assistido por todos nós.  

Alguns exemplos: a campanha enorme que fizeram pela doação de um pendrive para a Nina, quando a mocinha perdeu todas as provas que possuía contra sua antagonista, Carmen Lúcia (A mais nova Nazaré Tedesco)


As milhões de pessoas que foram congeladas em preto e branco (todo mundo queria brincar de ser Carminha).



Os posts corriqueiros de amigos solidários ao tufão e seus cornos (ops! Isto já é de Gabriela, né?), raivosas  com o Nilo, apaixonadas pela Suellen... Já tô achando que, na verdade,  todo mundo tem um quadrinho do Zeca Camargo  (Aff!  ¬¬’)



E, pra completar, nos últimos dias, a Vivo fez uma campanha para divulgar seus serviços de Internet, não com o Murilo Benicio, mas com o Tufão. Isto mesmo, utilizando parte do enredo de Avenida Brasil. A Globo, infelizmente, tirou o vídeo do ar, mas nós ficamos sabendo do mesmo jeito.





É... a novela é mesmo um sucesso. Mas, nada que não possa ter sido previamente calculado pela emissora responsável. Tomo como exemplo o caso “Empreguetes”. Pioneira, entre as telenovelas, a utilizar recursos intermidiáticos. Cheias de charme (seu nome verdadeiro. rsrs) circulava em 2 canais ao mesmo tempo. TV e Internet. Os [humildes] atores, que depunham claramente que estavam sendo dublados, fizeram o maior sucesso como cantores. Todo mundo podia ouvir músicas e ver clipes pelo site, antes mesmo deles aparecerem nas cenas da novela. 

Resultado: a Globo conseguiu amenizar um rombo histórico de audiência durante o horário das 19 horas.

Sobre isso, Rodrigo Botelho e Rodrigo Bela, no INTERCOM  sudeste 2006, fizeram a seguinte afirmação:

A capacidade de elaboração e propagação do conteúdo deixa de se limitar a apenas grandes empresas ou conglomerados midiáticos: se antes falávamos de espectadores que, em parte, eram passivos, agora nos referimos diretamente a atores (no sentido de agir, não de representar personagem) nestas mídias. Nesse ambiente em que são implodidos os paradigmas da divulgação em massa, os veículos da tradicional Indústria Cultural sobrevivem e prosseguem um movimento de digitalização de seus conteúdos. O que no início da popularização da Internet era apenas a disponibilização das notícias dos jornais, tal qual elas eram, hoje é um movimento que disponibiliza e integra outras mídias também como transmissões ao vivo e disponibilização de mídias de rádio e TV


Isto é o futuro, bebê!!! 



4 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom ! haha

Anônimo disse...

Excelente postagem!

Camila Santos disse...

Obrigada!!

Anônimo disse...

Por favor,Carminha pode ter sido um sucesso estrondoso,mas jamais pode ser comparada com Nazaré Tedesco.Nenhuma vilã pode.

 
CRIA Plano © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top