Entrevista exclusiva: quer saber mais sobre o Spotted: UFMG??


A interação entre o mundo online e offline cresce consideravelmente quando se parte pro anonimato. A internet cria a possibilidade de as pessoas se expressarem sem serem “vistas”, o que pode ser um grande perigo, mas também pode render boas histórias.

Recentemente foi criada uma página no Facebook chamada Spotted: UFMG. Trata-se de um mural de recados anônimos sobre assuntos da vida universitária. E em pouco mais de 10 dias, a página tem de tudo um pouco, além de mais de 9 mil likes. Pode-se ver de desabafos a cantadas incrivelmente criativas.

Sabemos que vocês, assim como nós, são suuuuuuper curiosos e por isso trouxemos em primeira mão uma entrevista - anônima - com o administrador (ou seriam administradoreS?) da página! Ele(s) nos contou que recebe cerca de 100 mensagens por dia e que passa um pente fino naquelas ofensivas e fakes. Além disso, podemos desistir de saber quem está por trás da página, afinal, a graça está aí, né??



Confira na íntegra o que ele(s) tem a nos contar:

- De onde surgiu a ideia do Spotted? Você se inspirou em alguma outra página relacionada?

Essa ideia já é antiga no exterior, e veio fazer sucesso recentemente no Brasil. Nossa inspiração foi a página Spotted: PUC-Rio, se não me engano a primeira do estilo no país. Vimos que a ideia era boa e achamos que poderia dar certo aqui na UFMG. Só no primeiro dia de página já tinhamos mais ou menos 1000 likes.

- Quantas mensagens chegam por dia, em média?
Mais ou menos 100 mensagens por dia.

- Há algum filtro nas mensagens que vão para a página?
Sim. Só publicamos mensagens que não sejam ofensivas, que não tenham baixaria em exagero. Temos que ter esse cuidado pra não dar problema depois pra gente. Procuramos evitar (confesso que às vezes alguma coisa escapa) mensagens que pareçam fakes, que sejam para zuar os amigos ou e que sejam mensagens de pessoas que mandam para si mesmo - acredite, tem MUITA GENTE fazendo isso.

- Qual foi o comentário mais inusitado que já chegou para a página?
HAHAHAHAHAHAHA Ficamos muito de cara com um "stalker" que enviou um relatório completo sobre o cotidiano de uma menina... O cara sabia de tudo da vida dela, o endereço, o horário que saia de casa, qual ônibus pegava, que matérias fazia, o que ela comia no almoço... sabia até a cor da parede do quarto da moça. Ficamos assustados com o aspecto "doentio" da mensagem! Mas essa não publicamos, lógico. O mais inusitado que foi publicado na página foi o de um cara que relatou uma cena de sexo rolando em uma rua próxima à UFMG.

- Qual efeito você acha que essa iniciativa está trazendo para a comunidade da UFMG? Você está recebendo críticas?? E elogios?
Acho que mais do que um "mural de recados anônimo", a página acabou virando um ponto de encontro virtual pros alunos interagirem entre si, o que achamos muito válido. Recebemos muitas críticas e alguns elogios também, e estamos sempre abertos a ouvir as sugestões dos usuários da página.


- O que você acha de páginas criadas em decorrência do Spotted: UFMG, como Spotted: UFMG - VSF e Spotted: UFMG - LGBT?
A ideia é livre, qualquer um pode usar e fazer a página que quiser, sem problemas. Achamos bom estarmos inspirando a criação de outras páginas Spotted: UFMG com temáticas diferentes. Eu particularmente gosto muito do VSF, acho engraçado e sinto que lá funciona bem como complemento dessa página aqui. Já a LGBT nós desconheciamos a existência até agora. Só ressaltando que a Spotted: UFMG é um espaço de todos e para todos, onde qualquer um pode expressar sua opinião independente da orientação sexual ou de qualquer outra coisa.


- Você pretende revelar a sua identidade? Quais são suas pretensões para o futuro da página? O que você espera que vai acontecer?
Não pretendo revelar minha identidade até mesmo porque parte da "graça" da página está em não saber quem está por trás dela. A partir do momento que as pessoas souberem quem eu sou talvez elas fiquem mais receosas de mandar seus recados, e aí a página como um todo se perde. Não sei o que vai acontecer com a página e estamos levando tudo sem muita pretensão mesmo. Somos partidários da ideia de que "se melhorar, estraga".

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito boa a entrevista! Imagina que era mais de uma pessoa. Só ficou a curiosidade de qual curso são. Parabéns.

Leonardo Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo Ribeiro disse...

haha legal. todo mundo deve ter um palpite do curso do dono da página, mas acho legal manter esse anonimato mesmo

 
CRIA Plano © 2010 | Designed by Chica Blogger | Back to top